builderall

??

Em audincias em Braslia marcadas pelo deputado Heitor Schuch (PSB/RS), representantes da cadeia produtiva da uva reforaram ao governo a necessidade de um preo mnimo justo para a prxima safra, que comea a ser colhida a partir de dezembro no Estado. A comitiva gacha, composta tambm pelo presidente da Comisso Interestadual da Uva, Cedenir Postal, pelo vice-presidente da Fetag/RS, Eugnio Zanetti, pelo presidente da Frente Parlamentar da Vitivinicultura da Assembleia Legislativa, Elton Weber (PSB), e o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Flores da Cunha, Olir Schiavenin, se reuniram nesta quinta-feira (21) com o diretor de Comercializao e Abastecimento do Ministrio da Agricultura (Mapa), Silvio Farnese, e com o secretrio de Agricultura Familiar e Cooperativismo, Cesar Halum.


A expectativa do setor de que o preo mnimo para a safra 2021/2022 possa pelo menos cobrir o custo de produo de R$ 1,34 por quilo, conforme levantamento do Dieese, uma alta de 23% em relao ltima safra no Rio Grande do Sul. A reivindicao j havia sido apresentada prpria ministra da Agricultura, Tereza Cristina, em setembro, durante a Expointer. Os produtores pediram ainda que o prazo de pagamento seja respeitado pelas indstrias, no ultrapassando o ms de maio, e que seja criada uma linha especfica de crdito para a compra da safra, com prazo de 12 meses para capital de giro, at a venda do produto final.


A Comisso Interestadual da Uva representa cerca de 20 mil pequenos estabelecimentos rurais formados em sua grande maioria por agricultores familiares com rea mdia cultivada de 2,5 hectares no Rio Grande do Sul e Santa Catarina.